LOADING

Investindo em publicidade sem gastar tanto

Investindo em publicidade sem gastar tanto

Publicidade e os desafios do mercado atual se concentram em como produzir conteúdo eficiente para se destacar.

Que propaganda é a alma do negócio já não é segredo para ninguém. No entanto, como fazer isso sem gastar tanto? Se você não é nenhum Eduardo Paes ou Sérgio Cabral para bancar milhões de reais em publicidade, é bom que entenda alguns conceitos antes de se considerar um marketeiro.

A primeira etapa de qualquer planejamento é definir o público alvo de seu produto ou serviço, e só depois produzir conteúdo relevante para esse alvo. Não fazer propaganda de vegetarianismo em frente a churrascarias ou realizar promoções de ingressos para o Balé Municipal de São Paulo em um jogo de futebol no Pacaembu são bons exemplos. É necessário falar o certo no lugar certo para o público certo. 

Público-Alvo, sacou?

Público-Alvo, sacou?

 

Com o alvo escolhido, vamos ao próximo passo: como atingir este futuro cliente. Pensando nisso, surge a resposta óbvia: redes sociais. Claro! Pense no Facebook, por exemplo: Possui um alcance imenso, pode ser utilizado de forma gratuita ou paga, caso o usuário queira patrocinar uma postagem em específico, e ainda dá aquele ar de moderno para a empresa. Twitter e as demais redes sociais também podem ser ferramentas importantes de divulgação também.

Mas não se esqueça que algo muito importante ao utilizar redes sociais como ferramenta publicitária é que quem as acessa não está interessado em ver propagandas. Por isso, é imprescindível a criação de conteúdo que chame a atenção do internauta de forma a convencê-lo a ler aquela postagem, a querer perder seu tempo para assistir àquele vídeo comercial. O internauta precisa querer se interessar por seu serviço.

E por falar em vídeos, eis outra peça fundamental para uma publicidade bem feita! Se uma imagem vale por mil palavras, um vídeo comercial vale por mil anúncios textuais. Além de chamar mais a atenção, poupa tempo precioso e espaço. Pense no internauta: às vezes ele não quer ler um texto imenso.

O uso de outras mídias para a divulgação de um negócio é válida, desde que pensada e analisada. TV é cara. Rádio pode ser o melhor amigo de motoristas, quarentões e de pessoas com uma idade mais avançada, mas é um péssimo meio para divulgar produtos que necessitam da exposição de imagens. 

A última dica desse texto refere-se a criação de uma lista de contatos profissionais que será usada para o envio de informações, anúncios e demais novidades sobre o produto/serviço que se quer divulgação. É uma espécie de envio de releases. Quando jornalistas de redação e assessores de imprensa que trabalham em grandes empresas querem que uma notícia seja publicada em algum veículo, eles enviam essa notícia para diversos contatos profissionais que trabalham nestes meios e torcem para que seu conteúdo seja publicado, trazendo uma “publicidade” gratuita da empresa.

Vale o alerta: A criação dessa mailing list não tem como fim apenas notificar a imprensa, e sim notificar parceiros profissionais, futuros clientes através do próprio envio direto de informações e da divulgação de conteúdo relevante para tais contatos.

Essas são apenas algumas dicas de como impulsionar uma empresa através da propaganda não tão cara e não tão trabalhosa. Os resultados serão inferiores do que se a conta for vendida para uma agência especializada em fazer exatamente esse trabalho com profissionais capacitados e formados em publicidade, relações públicas e comunicação mercadológica.

Deixe seu comentário
Compartilhar
Newsletter-Image

Assine a nossa Newsletter

Inscritos recebem conteúdo exclusivo

Artigos Relacionados