LOADING

Cervejas Gourmet

Cervejas Gourmet

Cervejas Gourmet: se tem uma coisa que o brasileiro é conhecido é pela dádiva de apreciar uma geladinha

Com o crescente mercado de cervejas especiais e artesanais – as Cervejas Gourmet – criadas na Europa e pensadas para serem tomadas especialmente no inverno, deram um salto na qualidade e variedade de rótulos e vêm ganhando espaço no Brasil.

Os apreciadores de cervejas comuns – essas que costumamos encontrar nos bares, “estupidamente geladas” – não se atentam a detalhes como sabor e o aroma da bebida.

Já os apreciadores de cervejas gourmet se importam com essas características e tomam cada tipo de cerveja em uma temperatura diferente.

Experimentações Regionais

Aqui no Brasil, os fabricantes fa­­zem suas experimentações com ingredientes regionais, como café, amburana (madeira), rapadura, jabuticaba e o bacuri (fruta).

Uma das principais características das brasileiras é que mesmo agregando sabores inusitados, elas não perdem a essência dos estilos originais.

cervejas-gourmet

Uma seleção de cervejas gourmet.

Cerveja Gourmet vs Cerveja Tradicional

O público que essas cervejas especiais vêm conquistando é diferente dos que ingerem a bebida tradicional.

Normalmente, são consumidores com estabilidade financeira e elitizada, e grandes apreciadores, onde conhecem outros lugares em que a cerveja gourmet é consumida com mais frequência.

Segundo Júlio Conceição, empresário do Bar Gourmet  “Não é um tipo de cerveja para ficar bebâdo, é para ser degustada. Ela tem um teor de álcool menor que a tradicional, cerca de 3 a 12%”.

A venda em supermercado ainda é principiante, mas já está começando a tomar corpo.

E o preço alto ainda afasta um pouco o consumidor. “Por todo o processo de fabricação, não é uma cerveja produzida em grande escala”, de acordo com Júlio Conceição.

A maior parte da matéria-prima usada na fabricação de cervejas artesanais, como malte, lúpulo e fermento, é importada.

Cerveja Gourmet em Números

Os preços variam, o custo médio de uma garrafa de 600 ml é de R$ 16, de uma long é R$ 8 enquanto a tradicional é R$ 3. E esse preço varia de acordo com o fabricante.

E qual a diferença entre cerveja artesanal e cerveja tradicional? “A artesanal, é pura, só tem o malte da cevada, sendo mais concentrada.

Já a tradicional tem em sua composição cereais não maltados.

Que são o farelo de arroz e o farelo de  milho, são adicionados uma parte dele na cerveja para baratear o valor e ficar com um gosto mais suave para evitar a rejeição do público.” Afirma o empresário.

A visão do empresário Júlio Conceição não é ilusória, segundo ele “quem bebe normalmente são os apreciadores, e ela se torna famosa no boca a boca. Não tenho a ilusão que este mercado vai estourar no marketing, mas já tem ganhado muito espaço nas bebidas.

A cerveja artesanal ganha mais ou menos 1% no mercado de cerveja”.

Mas este mercado só tende a crescer, em 2011, a produção total de cervejas no Brasil chegou a 13,3 bilhões de litros de acordo com a Sicobe, sistema de medição da Receita Federal.

Ainda há os dados da Abrabe (Associação Brasileira de Bebibas), que mostram, que deste total, apenas 0,15% são produtos feitos por microcervejarias.

E as expectativas da Abrabe, entretanto, é que em dez anos a participação suba para 2%. Atualmente, possuímos cerca de 200 microcervejarias, a maioria localizada nas regiões Sul e Sudeste.

Ribeirão Preto e Piracicaba, em São Paulo e Curitiba no Paraná, vêm se tornando grandes produtoras das cervejas artesanais.

Deixe seu comentário
Compartilhar
Newsletter-Image

Assine a nossa Newsletter

Inscritos recebem conteúdo exclusivo

Artigos Relacionados