SOBRE EXPEDIÇÕES, JAMES COOK E LIDERANÇA

1 Flares Twitter 0 Facebook 0 Email -- LinkedIn 1 Google+ 0 1 Flares ×
Reading Time: 3 minutes

Apresentamos o exemplo do explorador, navegador e cartógrafo inglês e capitão James Cook. Muitos se apropriam das experiências de James Cook para narrar suas aventuras, entretanto o que resgatamos aqui é a sua capacidade para conduzir seus homens em alto mar, em meio aos imprevistos provocados pelas tempestades, e superar uma das mais terríveis doenças que dizimavam tripulações inteiras: o escorbuto. Hoje sabemos que a cura da doença se dá, muitas vezes de maneira simples, com a ingestão da vitamina C. Mas nem sempre foi assim.

Capitão James Cook em 1775

Vasco da Gama havia perdido para o escorbuto metade de sua embarcação quando contornou o Cabo da Boa Esperança entre 1497 e 1499, e a doença se tornou epidêmica no norte e no centro da Europa. Os estudos sobre a causa e a cura da doença somente teve avanços em meados de 1747 quando o doutor James Lind, médico da esquadra naval britânica percebeu a importância da ingestão da vitamina C na dieta alimentar, experimentando diferentes tratamentos em doze homens, onde seis ingeriram suco de limão e outros seis tiveram tratamento a base de outras frutas. Nessa experiência somente os seis primeiros sobreviveram, apresentando rápida recuperação. O capitão James Cook ficou sabendo da experiência do doutor James Lind, e foi ele que entrou para a história como o primeiro capitão a vencer o escorbuto. Ocorre que não era uma simples tarefa mudar a dieta alimentar dos marinheiros. Primeiro pela dificuldade em conservar estes alimentos sempre frescos durante longas viagens em alto mar. Segundo porque algumas patentes dos navios preferiam uma alimentação a base de carne vermelha e tinham resistência para consumir frutas e legumes.

Entretanto o capitão James Cook sabia que o insucesso de uma expedição marítima representava prejuízos em larga escala com a perca de homens, navios e mantimentos. Enquanto muitos capitães ainda desacreditavam que a ingestão das propriedades contidas em frutas cítricas poderia evitar a doença que havia se tornado um dos maiores inimigos das expedições, e já haviam se acostumado aos prejuízos provocados pelo escorbuto (como margens de erro), o capitão James Cook com precisão adotou métodos simples e foi o primeiro capitão de navio a assegurar que suas tripulações ficassem livres da doença.

Embora o método de James Cook fosse simples, era meticuloso e preciso. James Cook fazia questão de manter a higiene em suas embarcações, e exigia que seus homens comessem os alimentos que incluíra na provisão dos navios. Não há registros que tenha sido necessário punir homens para seguir suas ordens, o método dele era mais inteligente: exemplo e motivação.

O capitão disse: “Um homem que quer reger a orquestra precisa dar as costas à platéia.”

Embora a dieta não fosse muito apreciada pela tripulação acostumada com as comidas usuais dos marinheiros, Cook era inflexível. Ele registou que um chucrute preparado com plantas locais foi servido primeiro para ele e os oficiais de alta patente, e em menos de uma semana os escalões inferiores estavam reclamando sua parte. Além disso, sempre que havia oportunidade, o capitão aterrava para reabastecer para colher frutas locais que todos passaram a incluir nas refeições.

Graças ao seu exemplo, autoridade e determinação, o Capitão James Cook nunca perdeu um só homem para o escorbuto, entrando para a história por ter sido o primeiro a mapear a Terra Nova (noroeste do Oceano Atlântico), e também por ter sido o primeiro a fazer contato com a costa leste da Austrália e o Arquipélago do Havaí e também a primeira circunavegação da Nova Zelândia. Com o exemplo do capitão James Cook, podemos observar que o líder deve proporcionar ao seu liderado o apoio necessário, pois nem sempre ele irá se deparar com uma equipe preparada e motivada. O líder deve buscar resultados dentro de um objetivo enunciado, e todos devem compreender que as responsabilidades são compactuadas.

Enquanto alguns gerentes se resumem a meros figurantes que se limitam a tratar dos problemas diários sem inovação, resultando em perdas que muitas vezes já fazem parte da margem de erro das empresas, os líderes estão atentos às soluções existentes no mercado, e conseguem adaptá-las trazendo grandes resultados para a corporação. Não basta chegar ao resultado esperado, deve-se chegar a ele trazendo significado para as pessoas envolvidas.

Related Post

1 Flares Twitter 0 Facebook 0 Email -- LinkedIn 1 Google+ 0 1 Flares ×
1 Flares Twitter 0 Facebook 0 Email -- LinkedIn 1 Google+ 0 1 Flares ×